Vídeo: Mesmo sem apoio do Município, Frigorífico Dri inaugura em breve em Água Doce o maior confinamento coberto do Sul do Brasil

0
Reportagem especial do novo empreendimento de R$ 8 milhões em Água Doce e da falta de apoio da Prefeitura

A Família Dri, que desde 1989, com a inauguração do Frigorífico Dri na Linha Nova Vicenza, vem contribuindo com o desenvolvimento local e a geração de empregos em Água Doce, deve inaugurar até o final deste ano, o maior e mais moderno confinamento coberto do Sul do Brasil. Há poucos dias da chegada dos animais no confinamento, no entanto, a empresa ainda luta para que a Prefeitura faça a sua parte.

Os investimentos são de cerca de R$ 8 milhões em uma área de 5,4 mil metros quadrados construídos, com capacidade para 2 mil cabeças de gado.  O empreendimento é construído na Linha da Prata, em Água Doce.

O início das obras deste confinamento foi ainda na administração do prefeito Noveli Sganzerla, o qual deu apoio, em todo seu mandato, valorizando a empresa local. Já no governo do prefeito Antônio José Bissani, a empresa adquiriu uma escavadeira hidráulica pois não teve mais apoio da administração. Neste mesmo mandato começaram a chegar às estruturas pré-moldadas, e na estrada municipal não entrava as tesouras de cobertura, assim a empresa solicitou com quase um ano de antecedência a abertura da estrada municipal, não sendo atendida. Desta forma, a Família Dri começou a abertura da estrada municipal no mandato do prefeito Bissani com a própria escavadeira hidráulica para que a obra não parasse.

Acabando o mandato do prefeito Bissani, assumiu a atual prefeita Nelci Fátima Trento Bortolini, que também não parece estar preocupada com a importância da empresa no município. Os empresários já solicitaram várias vezes a organização da estrada, já que ela vai trazer vários clientes de todo o estado e quem sabe a nível de Brasil, para fazer negócios e até mesmo conhecer uma estrutura tão moderna e única na região Sul.

Todos os acessos internos foram feitos por conta da própria empresa que com tantas dificuldades contratou algumas máquinas terceirizadas para atender a demanda. A empresa também está investindo cerca de meio milhão de reais para ter acesso à energia trifásica nas obras da empresa as quais também não tiveram atenção dos governantes do município de Água Doce.

É importante destacar, que os empresários arcam com altas cargas tributárias em favor do município, estado e país e o mínimo esperado é a infraestrutura, como a estrada e a energia elétrica.

O Frigorífico Dri também, deixou de construir uma grande ampliação no frigorífico atual, já que não houve esforços nas negociações de terrenos para ampliação da fábrica na comunidade de Nova Vicenza.

A empresa pensa também em transferir parte das atividades e novas ampliações do município, ja que Água Doce não tem nenhum tipo de apoio, nem interesse em fortalecer e dar condições ao empresariado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui